MEUS SEGUIDORES

sábado, 12 de maio de 2012

DIA ESPECIAL, DIA DAS MÃES.






O dias das Mães tem origem na Grécia antiga, onde a entrada da primavera era comemorada por Reia, a Mãe dos deuses. A tradição de homenagem às mães continuou com as festas em honra de Cibele, também chamada Magna Mater (Grande Mãe).
   O Dia das Mães é um dia para celebrar e agradecer a todas as mães, para as que ainda estão presentes e para as que já se foram. O Dia das Mães é uma data móvel, ou seja, o dia a ser comemorado depende do ano, mas no Brasil é sempre no segundo domingo do mês de Maio. Em vários países é comemorado em outras datas, que vão desde março até  Desembro.
No Brasil, em 1932, o então presidente Getúlio Vargas oficializou a data no segundo domingo de maio. Em 1947, Dom Jaime de Barros Câmara, Cardeal-Arcebispo do Rio de Janeiro, determinou que essa data fizesse parte também no calendário oficial da Igreja Católica.



O AMOR MAIOR

O Amor da mãe pode ser traduzido
em uma palavra:
doação.
Falar desse sentimento é entender que ele
é a mais completa forma de amor.
Um amor que se doa,
coloca em primeiro plano o bem-estar,
a segurança de um outro ser.
Impossível falar de mãe
sem falar da pureza de um amor,
que diante de todo o sofrimento disse Sim: Maria.
Uma mãe que,
como tantas mães em nosso país,
olha com lágrimas nos olhos o presente
e o futuro árduo do filho.
Talvez seja por isso que a mãe Maria
se expressa em cada olhar de mãe,
em cada gesto de doação da mulher.
No rosto de uma mulher que assume
a maternidade inteiramente,
mesmo diante de tudo o que há de vir,
há a presença iluminada de um lado vivo,
mas esquecido por todos,
homens e mulheres:
O AMOR!!!!

Autor desconhecido

Dia especial

Por que a humanidade, de uma maneira geral, só dá valor ao amor, ao carinho, a amizade, ao reconhecimento e a outros quando não mais o possui? É comum o ser humano reclamar dos problemas colocados em seu caminho, mas, raramente ou nunca, lembra-se de agradecer quando dos momentos de alegria e prazer que, também, a vida oferece promovendo equilíbrio que impulsiona e motiva a enfrentar o difícil, na busca de outros bons momentos. A eterna insatisfação faz com que homens e mulheres esqueçam as conquistas que, por menores que possam ser, sempre proporcionam alegria.
Por esse enfoque, entendemos, que o segundo domingo de maio, pela comemoração simbólica do Dia das Mães, oportuniza visão sobre a importância que a data pode representar - mesmo que uma mãe não possa ser medida por um único dia. A reflexão sobre o que somos, porque tivemos na infância a proteção, o carinho e o amor desse ser que nos gerou ou mesmo que imbuída da condição de mãe adotiva repassou sua experiência de vida, permitindo relembrar o passado de satisfações pelo carinho, cuidado e conselhos recebidos e que, não raras às vezes, deixa de ser reconhecido.
Quantas lágrimas e quantas noites indormidas ao lado de uma cama, onde o filho arde em febre? Quantas festas, que não foram aproveitadas; quantas roupas que deixaram de ser adquiridas, já que a preferência financeira sempre estava voltada ao remédio e ao bem-estar, mas que no passar dos anos torna-se esquecido por quem se tornou adulto e independente?
Quantas vezes o sacrifício da mulher-mãe - que esqueceu ou deixou de lado a vaidade feminina, perdendo beleza e juventude, para dedicar-se aos filhos - termina tendo como recompensa, ao chegar o inverno de sua vida, somente o esquecimento num leito de asilo?
Quando um filho chega a pensar que o mundo moderno não oferece tempo a perder, para cuidar ou visitar a mãe, posto que a atividade profissional mostra-se mais importante, é desprezo a tudo aquilo que lhe foi dado em nome do amor, quando criança. Tal pensamento, não raro, tem como final, o deslocamento da mãe para uma casa asilar, "tirando das costas um fardo,” para deixá-la entregue a boa vontade da sociedade. Esquece, no entanto, quem assim pensa, que essa mulher, desgastada pelo tempo, tem em seu peito um coração ainda cheio de amor, que perdoa a ação desse filho e ainda o vê como criança que necessita de conselho e proteção. Naquele corpo cansado, de mãos tremulas e passo pequeno existe uma mãe que, no fundo do seu ser, embora nada diga, não se importaria de permanecer longe do filho se em troca recebesse a visita, um beijo ou um afago do filho querido.
Quem não tem sua mãezinha ao lado sabe, melhor do que ninguém, a falta e a saudade que essa ausência produz, assim como a ponta de arrependimento por não ter oferecido-lhe maior atenção.
Aos que podem abraçar e beijar a mãezinha, façam e sintam a satisfação interior que esse ato oferece. Reflitam sobre o inverno da vida que chegará para todos e, quando isso acontecer, por certo, o sentimento será de ter ao lado, aqueles a quem ama.
Para você, caro leitor, que tem a felicidade de ter sua mãe ao lado neste dia a ela dedicado, repare no anjo que se faz presente em sua vida!
Por Moacir Rodrigues




Uma tarde, um menino aproximou-se de sua mãe, que preparava o jantar, e entregou-lhe uma folha de papel com algo escrito.
Depois que ela secou as mãos e tirou o avental, ela leu:

* Cortar a grama do jardim: R$3,00
* Por limpar meu quarto esta semana R$1,00
* Por ir ao supermercado em seu lugar R$2,00
* Por cuidar de meu irmãozinho enquanto você ia às compras R$2,00
* Por tirar o lixo toda semana R$1,00
* Por ter um boletim com boas notas R$5,00
* Por limpar e varrer o quintal R$2,00

* TOTAL DA DÍVIDA R$16,00
A mãe olhou o menino, que aguardava cheio de expectativa. Finalmente, ela pegou um lápis e no verso da mesma nota escreveu:
* Por levar-te nove meses em meu ventre e dar-te a vida - NADA
* Por tantas noites sem dormir, curar-te e orar por ti - NADA
* Pelos problemas e pelos prantos que me causastes - NADA
* Pelo medo e pelas preocupações que me esperam - NADA
* Por comidas, roupas e brinquedos - NADA
* Por limpar-te o nariz - NADA
* CUSTO TOTAL DE MEU AMOR - NADA
Quando o menino terminou de ler o que sua mãe havia escrito tinha os olhos cheios de lágrimas.
Olhou nos olhos da mãe e disse:

"Eu te amo, mamãe!!!"
Logo após, pegou um lápis e escreveu com uma letra enorme:
"TOTALMENTE PAGO"
Assim somos nós adultos, como crianças, querendo recompensa por boas ações que fazemos. É difícil entender que a melhor recompensa é o AMOR que vem de Deus. E para sorte nossa é GRÁTIS. Basta querermos recebê-lo em nossas vidas.
Autor descomhecido.


FELIZ DIA DAS MÃES E FELIZ  QUEM SABE AMAR E RESPEITAR SUA MÃE PORQUE ELA É UM PRESENTE DIVINO!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muitas vezes, a correria de nossas vidas nos impede de dar atenção ao que realmente vale a pena. E agradecer é uma das coisas que acabam ficando esquecidas na correria do dia-a-dia.
Pode ser por um simples favor ou por uma grande atitude, mas o agradecimento nunca deve ser esquecido. Obrigado Por Sua Atenção e Pelo Carinho e por ter vindo até aqui e deixando seu comentário importantíssimo para o engrandecimento das postagens. SEJA SEMPRE BEM VINDO(A) Profª Lourdes Duarte