MEUS SEGUIDORES

domingo, 27 de maio de 2012

METAMOFOSE OU TRANSFORMAÇÃO.


 METAMOFOSE

Como a transformação acontece:



A transformação acontece em quatro fases: o ovo, a larva, a pupa e o estágio adulto. O início do ciclo começa com os ovos, postos pelas borboletas geralmente em folhas de plantas.
"Esse período dura de alguns dias até um mês", diz a entomologista (especialista em insetos) Cleide Costa, do Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo.
Um mecanismo no corpo do inseto faz o embrião permanecer inativo no ovo até as condições do clima e do crescimento da planta onde está se tornarem favoráveis.

Ele se transforma, então, em larva (lagarta). Nessa fase, com duração de meses até mais de um ano, o animal come mais, geralmente folhas, para crescer e guardar energias.
Durante esse estágio, a larva produz fios de seda ou semelhantes, que se prendem à superfície onde ela está. Apesar de ainda não ser o casulo, esses fios servem como abrigo contra os predadores.
Ao atingir a fase de pupa, depois de várias mudanças de pele, o animal usa esses fios para construir o verdadeiro casulo. É nessa terceira fase que acontecem as grandes mudanças. A larva fica em estado de total repouso por um período que varia de uma semana a um mês e os tecidos do seu corpo vão se modificando.
Quando a borboleta está pronta, ela rompe o casulo e libera as asas. A principal atividade na fase adulta, que dura de uma semana a alguns meses, é a reprodução




 A Lagarta, ou “larva”, sai do ovo da Borboleta. Come e cresce rapidamente, antes de passar ao estágio chamado crisálida ou “pupa”, durante o qual não se alimentará. A Borboleta adulta surge da crisálida. Neste ciclo biológico, o desenvolvimento do ovo ao “adulto” se processa através de várias mudanças de forma. Estas mudanças chamam-se “Metamorfose”( Do gr. Metamorphosis ).


 
  metamofose

 
Todos os organismos provêm de uma única célula, chamada ovo. O ovo é um óvulo posto pela fêmea e fertilizado pelo macho. A diferença fundamental entre os ovos é que alguns carecem quase totalmente de reservas, de modo que muito breve devem dar origem a um ser capaz de alimentar-se por si mesmo, como ocorre com as larvas dos insetos e de muitos animais marinhos; outros ovos possuem grande reserva de alimentos, denominada gema ou vitelo, como por exemplo o ovo da galinha, e dão origem a um ser que, ao nascer, já é muito semelhante ao adulto.


Dos ovos dos insetos e de muitos outros animais, emerge uma larva, às vezes tão diferente da forma adulta que pode confundir os biólogos. Uma larva é, em essência, capaz de alimentar-se mas, geralmente incapaz de reproduzir-se. Compreende-se que, como a sua estrutura e, freqüentemente, o seu modo de viver, são inteiramente diferentes dos adultos, a larva muda de forma pelo menos uma vez e esta renovação denomina-se “Metamorfose”. Do ovo da Borboleta, nasce uma lagarta que come e cresce rapidamente; a seguir, passa
por uma fase de imobilização, chamada crisálida, durante a qual não se alimenta; da crisálida sai a Borboleta adulta.
A palavra "imago" significa simplesmente o adulto jovem que acaba de sofrer sua última Metamorfose. Em princípio, é adulto o animal que não muda mais de forma e é capaz de reproduzir-se.


Em biologia, metamorfose ou “alomorfia” (do grego metamórphosis) é uma mudança na forma e na estrutura do corpo (tecidos, órgãos), bem como um crescimento e uma diferenciação, dos estados juvenis ou larvares de muitos animais, como os insetos e anfíbios (batráquios), até chegarem ao estado adulto. Depois do nascimento, os animais podem sofrer dois tipos de desenvolvimento: direto, ou indireto. No desenvolvimento indireto os animais que nascem diferem significativamente da forma adulta, assim os indivíduos passam pela metamorfose. Já no desenvolvimento direto, os animais já nascem com a forma definitiva, pois são muito semelhantes aos adultos, como por exemplo o ser humano.


Tipos de metamorfose



A) Simples: caracterizado por muito pouca diferenciação entre os instares e o inseto não apresenta uma fase imóvel (pupa). Os jovens são chamados de ninfas.

B) Completa ou Holometabolia:

C) Hipermetamorfose

D) Intermediária

 

Normalmente as metamorfoses são acompanhadas pela cafubira dos casais de habitar ou de hábitos podendo, no entanto ocorrer sem que haja tais alterações.

Alguns exemplos de metamorfose, com mudança de habitat ou de hábitos,e alguns tiposde paes mofados, são encontrados em muitos insetos e anfíbios. As libélulas são insetos aquáticos durante a idade prematura, apresentando-se como voadores na idade adulta. As rãs sofrem metamorfose transformando-se de um girino aquático até um anfíbio (forma definitiva). Outros exemplos são muitos invertebrados aquáticos que nadam livremente durante horas no início da vida, fixando-se em seguida a um substrato onde vivem a restante da vida sem locomoção, como é o caso dos urocordados. As borboletas e as traças quando na fase larval têm peças bucais mastigadoras e depois se transformam em insetos voadores com essas peças especializadas na sucção. O tipo de metamorfose sem que haja mudanças significativas nos hábitos ou habitats é ilustrado por muitas espécies de crustáceos, que passam por metamorfoses físicas até ao estado adulto. Relativamente a estes casos onde o habitat do animal se mantém inalterado Ernst Haeckel afirmou, há décadas, que a metamorfose seguia uma série de formas correspondentes aos ancestrais da espécie em questão ao longo da sua Evolução (Lei da recapitulação), mas hoje se sabe que é uma formulação incorreta...

Metamorfose em insetos

 

Os estados prematuros de uma espécie que sofre metamorfoses é designado pelo termo larva ou ninfa, dependendo da natureza do desenvolvimento pós-embrionário da espécie. Alguns insetos nascem já com a forma geral do adulto (ninfa), e a metamorfose até a forma adulta é normalmente marcada pelo desenvolvimento de asas. Este tipo de metamorfose é designado por metamorfose gradual, simples ou incompleta.

Holometabolismo é o desenvolvimento dos insetos mediante metamorfose completa, com quatro fases bem distintas: ovo; larva, estado bem ativo; entrando de seguida num estado inativo conhecido por pupa; emergindo finalmente para adulto. Esses insetos compreendem uma divisão e são chamados de holometabólicos. Algumas espécies de escaravelhos e algumas da ordem Strepsiptera sofrem hipermetamorfoses, com uma seqüência de formas larvares precedendo o estado de pupa.

 

Relativamente à questão se o inseto passa mais tempo na forma adulta ou na forma juvenil, depende da espécie. Exemplos notáveis são por exemplo as efémeras cujos estados adultos reduzem-se a um dia, ou então o caso das cigarras, cujos estados juvenis subterrâneos prolongam-se durante 17 dias. Apesar disso esta espécie tem uma metamorfose legal incompleta. Geralmente nas espécies nas quais a vida adulta é mais longa que a vida juvenil, estas sofrem metamorfoses complexas.

 

 Fontes: 

- http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/conhecimentos-gerais/como-a-lagarta-se-transforma-em-borboleta.php#ixzz1w6wmRVV4

- Metamofose- Wikipédia a enciclopédia Livre.

 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muitas vezes, a correria de nossas vidas nos impede de dar atenção ao que realmente vale a pena. E agradecer é uma das coisas que acabam ficando esquecidas na correria do dia-a-dia.
Pode ser por um simples favor ou por uma grande atitude, mas o agradecimento nunca deve ser esquecido. Obrigado Por Sua Atenção e Pelo Carinho e por ter vindo até aqui e deixando seu comentário importantíssimo para o engrandecimento das postagens. SEJA SEMPRE BEM VINDO(A) Profª Lourdes Duarte