MEUS SEGUIDORES

domingo, 20 de maio de 2012

QUALIDADE DE VIDA É FUNDAMENTAL.



Qualidade de vida é o método usado para medir as condições de vida de um ser humano . Envolve o bem físico, mental, psicológico e emocional, além de relacionamentos sociais, como família e amigos e também a saúde, educação, poder de compra, habitação, saneamento básico e outras circunstâncias da vida. Não deve ser confundida com padrão de vida, uma medida que quantifica a qualidade e quantidade de bens e serviços disponíveis.


Cortesia no dia-a-dia
 

Qualidade de vida é fundamental, mas quase ninguém pára para pensar que a vida pode ser muito melhor e mais simples se incorporarmos pequenos gestos e atitudes que podem fazer a maior diferença no nosso cotidiano e - claro - também na vida. Ser cortês no trabalho, em casa ou em qualquer outro lugar fará com que você receba de volta, pelo menos, um sorriso. E isso, também pode melhorar seu dia, seu humor, sua vida.

· Abrir a porta do carro para a sua namorada ou amiga não é apenas um ato elegante em desuso. É uma forma de cortesia que demonstra o seu respeito e carinho pela pessoa.

· No trabalho sempre que for buscar um café ou água, não custa perguntar se alguém quer e trazer com prazer - pelo menos para quem senta ao lado ou os colegas mais próximos.

· Mesmo que você não fume, esvazie os cinzeiros de quem senta perto ou mesmo em casa. E, claro, faça-o sem reclamar ou cara feia...

· Ainda sobre reclamar - há pequenos inconvenientes no dia-a-dia que realmente incomodam: ter que manobrar o carro na garagem para dar passagem a outro, ou tirar o lixo de casa. Estes são exemplos prosaicos, no entanto, como são inevitáveis, é melhor que encaremos com um certo humor, sem fazer pesar a quem está perto o "sacrifício" que estamos fazendo.

· Ser cortês também está ligado a não ser folgado... Por isso, no carro de alguém ou mesmo em casa, não mude o canal da TV ou a estação de rádio sem consultar o dono do carro ou as pessoas que estão junto. E lembre-se: por favor e obrigado são palavras essenciais...

· Em supermercados não faltam ocasiões para ser gentil. Deixe aquela senhora ou senhor idoso passar na frente na fila dos frios ou da carne. Mas, principalmente, na fila do caixa quando você está com o carrinho lotado e atrás de você está uma pessoa com um ou dois volumes a mais do que o permitido no caixa expresso - dê um sorriso e deixe passar.

· Você sabe que seu colega adora determinada bala, bombom ou bolacha. Se, de vez em quando você aparecer com alguns para ele(a) pode ter certeza que não vai parecer uma cantada, mas sim que você é uma pessoa que pensa e sabe dar atenção aos outros - entre outras coisas.

· Saindo da sua garagem, em esquinas ou em cruzamentos, mesmo que esteja com pressa, vá com calma e deixe o nervoso, atacado ou estressado, seguir na sua frente. Em vez de buzinar, xingar e fazer cara feia, sorria e pense em seu bem estar. Nada é mais importante que o seu bom humor.

· Para os homens, ser gentil com as mulheres é uma questão de princípios. E não apenas com aquela na qual está interessado. É essencial a cortesia em todos os momentos e até mesmo no modo de falar ou pedir alguma coisa, principalmente em cargos de chefia.

· Você vê aquele casal lutando com o carrinho de bebê na escada rolante e o outro filho pela mão. Custa ajudar com o carrinho ?

· Depois de ir a um jantar na casa de seu amigo(a) ou chefe é extremamente gentil e sempre bem-vindo ligar para agradecer o convite, completando que adorou o jantar.

· Procure incorporar a cortesia em sua vida. No elevador, em filas, e principalmente em lugares difíceis ou situações de crise.
 
Essa é a diferença entre o sujeito insignificante, igual a todos e aquele de quem todo mundo lembra quando quer companhia.

Cláudia Matarazzo
 TEXTOS DIVERSOS


QUALIDADE DE VIDA
COMO VIVER MAIS E MELHOR

As universidades de Harvard e Cambridge publicaram recentemente um compêndio com 20 conselhos saudáveis para melhorar a qualidade de vida de forma prática e habitual.
1- Um Copo de Suco de Laranja diariamente para aumentar o ferro e repor a vitamina C.
2- Salpicar Canela no café (mantém baixo o colesterol e estáveis os níveis de açúcar no sangue).
3- Trocar o pãozinho tradicional pelo pão integral que tem quase 4 vezes mais fibra, 3 vezes mais zinco e quase 2 vezes mais ferro que tem o pão branco.
4- Mastigar os vegetais por mais tempo. Isto aumenta a quantidade de químicos anticancerígenos liberados no corpo. Mastigar libera sinigrina. E quanto menos se cozinham os vegetais, melhor efeito preventivo têm.
5- Adotar a regra dos 80%: servir-se menos 20% da comida que ia ingerir evita transtornos gastrintestinais, prolonga a vida e reduz o risco de diabetes e ataques de coração.
6- O futuro está na Laranja, que reduz em 30% o risco de câncer de pulmão.
7- Fazer refeições coloridas como o arco-íris. Comer uma variedade de vermelho, laranja, amarelo, verde, roxo e branco em frutas e vegetais, cria uma melhor mistura de antioxidantes, vitaminas e minerais.
8- Comer pizza. Mas escolha as de massa fininha. O Licopene, um antioxidante dos tomates pode inibir e ainda reverter o crescimento dos tumores; e ademais é melhor absorvido pelo corpo quando os tomates estão em molhos para massas ou para pizza.
9- Limpar sua escova de dentes e trocá-la regularmente. As escovas podem espalhar gripes e resfriados e outros germes. Assim, é recomendado lavá-las com água quente pelo menos quatro vezes à semana (aproveite o banho no chuveiro), sobretudo após doenças quando devem ser mantidas separadas de outras escovas.
10-Realizar atividades que estimulem a mente e fortaleçam sua memória…
Faça alguns testes ou quebra-cabeças, palavras-cruzadas, aprenda um idioma, alguma habilidade nova… Leia um livro e memorize parágrafos.
11- Usar fio dental e não mastigar chicletes. Acreditem ou não, uma pesquisa deu como resultado que as pessoas que mastigam chicletes têm mais possibilidade de sofrer de arteriosclerose, pois tem os vasos sanguíneos mais estreitos, o que pode preceder a um ataque do coração. Usar fio dental pode acrescentar seis anos a sua idade biológica porque remove as bactérias que atacam aos dentes e o corpo.
12- RIR. Uma boa gargalhada é um ‘mini-workout’, um pequeno exercício físico: 100 a 200 gargalhadas equivalem a 10 minutos de corrida. Baixa o estresse e acorda células naturais de defesa e os anticorpos.
13- Não descascar com antecipação. Os vegetais ou frutas, sempre frescos, devem ser cortados e descascados na hora em que forem consumidos. Isso aumenta os níveis de nutrientes contra o câncer.
14- Ligar para seus parentes/pais de vez em quando. Um estudo da Faculdade de Medicina de Harvard concluiu que 91% das pessoas que não mantém um laço afetivo com seus entes queridos, particularmente com a mãe, desenvolvem alta pressão, alcoolismo ou doenças cardíacas em idade temporã.
15- Desfrutar de uma xícara de chá. O chá comum contém menos níveis de antioxidantes que o chá verde, e beber só uma xícara diária desta infusão diminui o risco de doenças coronárias. Cientistas israelenses também concluíram que beber chá aumenta a sobrevida depois de ataques ao coração.
16- Ter um animal de estimação. As pessoas que não têm animais domésticos sofrem mais de estresse e visitam o médico regularmente, dizem os cientistas da Cambridge University. Os mascotes fazem você sentir se otimista, relaxado e isso baixa a pressão do sangue. Os cães são os melhores, mas até um peixinho dourado pode causar um bom resultado.
17- Colocar tomate ou verdura fresca no sanduíche. Uma porção de tomate por dia baixa o risco de doença coronária em 30%, segundo cientistas da Harvard Medical School.
18- Reorganizar a geladeira. As verduras em qualquer lugar de sua geladeira perdem substâncias nutritivas, porque a luz artificial do equipamento destrói os flavonóides que combatem o câncer que todo vegetal tem. Por isso é melhor usar á área reservada a ela, aquela caixa bem embaixo.
19- Comer como um passarinho. A semente de girassol e as sementes de sésamo nas saladas e cereais são nutrientes e antioxidantes. E comer nozes entre as refeições reduz o risco de diabetes.
20- e, por último, um mix de Pequenas Dicas para alongar a vida:
- Comer chocolate.
Duas barras por semana estendem um ano a vida. O amargo é fonte de ferro, magnésio e potássio.
- Pensar positivamente.
Pessoas otimistas podem viver até 12 anos mais que os pessimistas, que ademais pegam gripes e resfriados mais facilmente.
- Ser sociável.
Pessoas com fortes laços sociais ou redes de amigos têm vidas mais saudáveis que as pessoas solitárias ou que só têm contato com a família.
- Conhecer a si mesmo.
Os verdadeiros crentes e aqueles que priorizam o ‘ser’ sobre o ‘ter’ têm 35% de probabilidade de viver mais tempo.
Uma vez incorporados, os conselhos facilmente tornam-se hábitos. É exatamente o que diz uma certa frase de Sêneca:
Escolha a melhor forma de viver e o costume a tornará agradável;
Texto de autoria desconhecida.
Publicado por Ronaud Pereira em 13 de julho de 2011Site Textos e mensagens.


Qualidade de Vida

Você tem?
Sandra Rosenfeld*
Sendo todo o meu trabalho voltado para qualidade de vida, resolvi fazer uma pesquisa para saber o que as pessoas pensam sobre o tema.
A pergunta, em princípio, era uma só: o que é para você qualidade de vida? Todos, sem exceção, me responderam, não exatamente nesta ordem, que qualidade de vida é morar bem, comer bem, usufruir de saúde, ter um trabalho com uma uma boa remuneração que dê para pagar o essencial e ainda sobre para o supérfluo.
Achei interessante que muitas das respostas incluiam a palavra supérfluo para designar o que para eles não era essencial. Querendo saber o que não era essencial, fiz uma segunda pergunta: o que para você é supérfluo? A resposta: teatro, cinema, comer fora e viajar.
Com a resposta do que é supérfluo comecei a compreender o porquê da dificuldade em saber realmente o que é qualidade de vida.
Vamos combinar gente, cultura e diversão não são supérfluos, são bens de primeira necessidade, um direito de todos nós. Supérfluo é aquilo que não desejamos, que não precisamos, que não faz nenhuma diferença para melhor em nossa vida.
Mas voltando ao mote deste artigo, as respostas apenas confirmam o que a maioria de nós pensa, que nossa qualidade de vida depende exclusivamente de fatores externos.
Temos a tendência de acreditar, por uma questão de educação e que já faz parte de nossa cultural ocidental, que tanto as dificuldades quanto o bem-estar vêm de fora e também do futuro. É por isso que procuramos a felicidade na nossa cara metade que um dia, acreditamos, ainda vamos encontrar; no aumento de salário; no apartamento que vamos comprar; na aposentadoria, quando muitos têm a
certeza que aí sim poderão se divertir a valer. Apostando nas soluções fora colocamos nossas frustrações na incapacidade do companheiro ou companheira de nos fazer feliz, aquietamos nossas angústia, ansiedade, mêdo, solidão, nas compras, num passeio no shopping, na bebida e até nas drogas.
Pura ilusão. Nossa vida é criada, sempre, de dentro para fora. A crença no contrário e as atitudes desencadeas por essa crença têm se mostrado responsáveis por muita dor e sofrimento, por relacionamentos conturbados, angústia, estresse e conflitos.
Se qualidade de vida fosse somente morar e comer bem, ter saúde e um emprego com um bom salário, como justificar as pessoas que têm tudo isso e são infelizes, estressadas, mal-humoradas, estão sempre se queixando de tudo e de todos????
Não... Qualidade de vida é mais do que isso. É principalmente a capacidade para transitar de forma equilibrada pelos desafios do dia-a-dia.
Desafios sim, porquê é assim que devemos ver e enfrentar os chamados problemas. Desafios a serem superados, contornados, resolvidos.
E na verdade é isso que todos queremos, ansiamos. Capacidade para fluir pelo cotidiano de maneira tranquila, segura e criativa. E é possível, desde que coloquemos o nosso foco no lugar correto, transferindo-o de fora para dentro. É aí que estão todas as respostas. E não sou apenas eu quem digo, mas os mais respeitados sábios, filósofos, psicólogos. É de Sócrates a célebre frase: “Conhece-te a ti mesmo.” Agora eu pergunto: Como podemos nos conhecer olhando para fora?
Qualidade de Vida é saber usar nossos recursos internos. Mas como, sem saber que recursos são esses? Muitos dizem que não viemos com manual de instruções. Mas isso não é verdade. Viemos sim, só que a maioria de nós passa a vida toda procurando esse manual fora, quando ele está dentro. Essa busca incessante no lugar errado é motivo de muita ansiedade e decepção.
Não é possível se pensar em qualidade de vida sem ter as rédeas da própria vida. Sem ter o controle sobre o que se pensa, fala e faz. A maioria de nós vive no piloto automático. É por isso que fazemos e falamos coisas que nos arrependemos depois, é por isso que raramente estamos aonde deveríamos estar, no momento presente e é também por isso que deixamos a vida escorrer entre os nossos dedos.
Há um pensamento budista que diz:

“Quando não estamos no aqui e agora,
Olhamos mas não enxergamos,
Ouvimos mas não escutamos,
Comemos mas não saboreamos.”
Qualidade de vida se cria de dentro para fora, é um processo de autodesenvolvimento que permeia todas as áreas de nossa vida.
Ou você ainda tem alguma dúvida disso?
* Sandra Rosenfeld é escritora e conferencista, autora do livro O que é Meditação, ed. Nova Era.
contato@sandra.rosenfeld.nom.br
( 10/11/04 - publicado no site BemStar )
( 21/10/04 - publicado no site Planeta Jota ) 
Você pode publicar este artigo em seu site, blog, comunidade ou e-mail, mas lembre sempre de colocar os dados da autora e o link ativo ( www.sandra.rosenfeld.nom.br ), que estão no final do artigo. 




                     QUALIDADE DE VIDA NA VELHICE - vale a pena ler o livro.


    Sinopse Sumário Informações Técnicas Orelha Quarta Capa Trecho do Livro

      Qualidade de vida na velhice é, hoje, um conceito importante, no Brasil, na medida em que existe uma nova sensibilidade para a velhice, derivada do envelhecimento da população, da presença de maior número de idosos ativos e saudáveis na sociedade e da divulgação constante de informações sobre a importância de um estilo de vida saudável e da busca por recursos médicos e sociais que melhorem e prolonguem a vida. Mesmo assim, muitos idosos brasileiros ainda convivem com condições precárias. Estarão eles condenados à infelicidade e a prejuízos físicos e psicológicos incontornáveis? Os que desfrutam de boas condições de vida têm assegurado o acesso a uma velhice satisfatória? Os mais ativos e motivados envelhecem melhor? O que é possível fazer para compensar os prejuízos decorrentes do envelhecimento? Os que tiveram dificuldades no seu desenvolvimento podem viver bem a velhice? Existe uma reserva psicológica que ajuda os mais velhos a lidar com as adversidades?
Esta coletânea procura responder a essas questões por meio de textos preparados por especialistas consagrados. Parte dos textos trata de temas novos, entre eles o envelhecimento de pessoas portadoras de deficiência física e mental e as relações dos idosos com a morte. Outros veiculam debates e dados atualizados sobre questões demográficas e econômicas, cuidados de longa duração, saúde bucal, fragilidade biológica, cognição, saúde mental e planejamento de ambientes construídos favoráveis aos idosos. Há, também, textos de natureza conceitual, que apresentam novos enfoques teóricos, e sobre avaliação da qualidade de vida na velhice, apropriados à compreensão e ao atendimento às questões do envelhecimento no Brasil.

AUTORES: Anita Liberalesso Neri (org.)Editora: Alíne

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Muitas vezes, a correria de nossas vidas nos impede de dar atenção ao que realmente vale a pena. E agradecer é uma das coisas que acabam ficando esquecidas na correria do dia-a-dia.
Pode ser por um simples favor ou por uma grande atitude, mas o agradecimento nunca deve ser esquecido. Obrigado Por Sua Atenção e Pelo Carinho e por ter vindo até aqui e deixando seu comentário importantíssimo para o engrandecimento das postagens. SEJA SEMPRE BEM VINDO(A) Profª Lourdes Duarte