MEUS SEGUIDORES

sábado, 11 de agosto de 2012

CONTO " A ROSA E O TRABALHADOR".


A ROSA E O TRABALHADOR
Era uma manhã de um dia de semana, desses de céu aberto e muito sol. Um trabalhador dirigiu-se para seu local de trabalho. Passando em frente a um templo religioso, decidiu entrar. Era uma sala muito ampla e ele sentou num dos últimos lugares, bem ao fundo. Ali se pôs a fazer a sua oração cheia de vida, dialogando com Jesus. Ouviu, então, em meio ao silêncio, a voz de alguém, cuja presença não tinha percebido: venha aqui. Venha ver a rosa. Ele olhou para os lados, para frente, e viu uma pessoa sentada num dos primeiros lugares. Levantou-se e a voz falou outra vez: Venha ver a rosa.
Embora sem entender, ele se dirigiu até a frente e percebeu que sobre a mesa havia realmente um vaso, no qual estava uma linda rosa. Parou e começou a observar o homem maltrapilho que, vendo-o hesitante, insistiu: venha ver a rosa. Sim, estou vendo a rosa, respondeu. Por sinal, muito bonita.
Mas o homem não se conformou e tornou a dizer: Não, sente-se aqui ao meu lado e veja a rosa. Diante da insistência, o trabalhador ficou um tanto perturbado. Quem seria aquele homem maltrapilho? O que desejaria com ele com aquele convite? Seria sensato sentar-se ali, ao lado dele? Finalmente, venceu as próprias resistências, e se sentou ao lado do homem. Veja agora a rosa, falou feliz o maltrapilho. De fato, era um espetáculo todo diferente.
Exatamente daquele lugar onde se sentara, daquele ângulo, podia ver a rosa colocada sobre um vaso de cristal, num colorido de arco-íris. Dali podia-se perceber um raio de luz do sol que vinha de uma das janelas e se refletia naquele vaso de cristal, decompondo a luz e projetando um colorido especial sobre a rosa, dando-lhe efeitos visuais de um arco-íris.
E o trabalhador, extasiado, exclamou: é a primeira vez que vejo uma rosa em cores de arco-íris. Mas, se eu não tivesse me sentado onde estou, se não tivesse tido a coragem de me deslocar de onde estava, de romper preconceitos, jamais teria conseguido ver a rosa, num espetáculo tão maravilhoso.
É preciso saber olhar o outro de um prisma diferente do nosso. O amor assume coloridos diversos, se tivermos coragem de nos deslocar de nosso comodismo, de romper com preconceitos, para ver a pessoa do outro de modo diferente e novo.
      Há uma rosa escondida em toda pessoa que não estamos sendo capazes de enxergar. Há necessidade de sairmos de nós mesmos, de nos dispormos a sentar em um lugar incômodo, de deixar de lado as prevenções, para poder ver as rosas do outro, de um ângulo diferente. Realizemos esta experiência, hoje, em nossas vidas. Procuremos aceitar que podemos ver um colorido diferente onde, para nós, nada havia antes, ou talvez, de acordo com nosso modo de pensar, jamais poderiam ser vistas outras cores.

(autor desconhecido)

5 comentários:

  1. Oi, Lourdes! Também gostei de seu blog e já estou por aqui! Obrigada pela força! Boa noite!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana Claudia!! que bom!! obrigada por seguir o blog. Volte sempre!! Bjuss

      Excluir
  2. Que linda mensagem!!! quantas vezes há necessidade de sairmos de nós mesmos, de nos dispormos a sentar em um lugar incômodo, de deixar de lado as prevenções, para poder ver as rosas do outro.Parabéns! a senhora seleciona as mensagens que tocam nos nossos corações. Que os anjos de luz lhe cubra de bençãos. te amo minha!!

    ResponderExcluir
  3. Oi Lourdes,

    que belo texto, um dos momentos mais lindos que já tive foi quando deixei o preconceito de lado e agi só pelo coração. Uma vez estava passando por uma praça com umas sacolas cheias de presentes para minha tia, quando vinham vários pivetes em minha direção, pensei: eles vão me roubar as sacolas e ainda podem me machucar, mesmo assim continuei andando normalmente fingindo que não estava com medo. Ao se aproximarem, um menino bem pequeno que estava com eles me pediu que me abaixasse, e assim o fiz, ele me deu um beijo no rosto e eu agradeci e continuei andando. Foi o belo mais doce que ja recebi na vida.
    Uma vez também estava passando na calçada com minha mãe, e havia várias rosas jogadas no lixo, fiquei olhando para elas enquanto andava e pensei: algumas delas ainda estão lindas, como pode alguém ter coragem de jogá-las fora. O caminhão de lixo estava recolhendo todos os lixos da rua, e ao se aproximar das rosas um lixeiro apanhou as mais bonitas e me entregou com um belo sorriso. Eu fiquei tão emocionada que o agradeci com lágrimas nos olhos.
    Lourdes desculpe pelo comentário comprido, é que seu texto me fez lembrar momentos muito lindos da minha vida.

    Bejim e ótimo domingo.

    ResponderExcluir
  4. Meire!! obrigada por compartilhar conosco momentos maravilhosos e emocionantes da tua vida!! lindo e realmente únicos!! Pode ter certeza amiga! Deus está em lugares onde menos imaginamos e com certeza Ele esteve com você naquelas pessoas, naqueles jestos. Obrigada, fiquei emocionada com suas palavras!!! Volte sempre e que jesus continue no teu caminho, você é ilunminada. Abraços um lindo dia!!

    ResponderExcluir

Muitas vezes, a correria de nossas vidas nos impede de dar atenção ao que realmente vale a pena. E agradecer é uma das coisas que acabam ficando esquecidas na correria do dia-a-dia.
Pode ser por um simples favor ou por uma grande atitude, mas o agradecimento nunca deve ser esquecido. Obrigado Por Sua Atenção e Pelo Carinho e por ter vindo até aqui e deixando seu comentário importantíssimo para o engrandecimento das postagens. SEJA SEMPRE BEM VINDO(A) Profª Lourdes Duarte