MEUS SEGUIDORES

domingo, 10 de junho de 2012

PROJETO:VIOLÊNCIA NA ESCOLA E AS PROBLEMÁTICAS QUE OCASIONAM.

 ESCOLA RAIMUNDO HONÓRIO
PROJETO: “VIOLÊNCIA NA ESCOLA E AS PROBLEMÁTICAS QUE OCASIONAM”.


(Alunas simulando briga na sala de aula)

( Início da peça, aluna Elayne, simulando a professora)
TURMA: 1º NORMAL MÉDIO
DISCIPLINA: Psicologia do Desenvolvimento
PROFESSORA: Maria de Lourdes Duarte.
  Sou profª de disciplinas pedagógicas, especialista em Docência do Ensino Superior e Psicopedagoga Institucional, sempre achei que escolhi a profissão certa. Tenho que aprender  cada vez mais para  fazer um bom trabalho. Procuro me inovar, estou iniciando uma especialização em Filosofia, aprendo com minhas experiências e com os meus alunos. Adoro trabalhar com projetos, além das aulas ser  mais dinâmicas os  alunos participam e interagem, aprendendo e ensinando!!! São alunos verdadeiramente ativos e  o gratificante é que aqueles com aprendizagem lenta e que dão mais trabalho, na vivência de projetos  nos surpreendem!!! Obrigada meus alunos queridos, juntos construímos uma educação melhor!!!



OBSERVAÇÃO: Esse Projeto foi vivenciado na Escola Raimundo Honório, Bom jardim PE, e a culminância, foi uma apresentação  de uma  peça teatral para  todos da escola. A peça, simulava situações de agressividade que acontecem na escola , além da explanação do tema pelos alunos.
( Alunas simulando brigas, palavrões... na sala de aula)

JUSTIFICATIVA:
Nota-se que cada vez mais os alunos demonstram comportamentos e atitudes agressivos, ferindo tanto a integridade física, quanto psicológica de colegas e professores. Por esse motivo, faz-se necessária uma investigação mais consistente das causas dessa violência, bem como, as possíveis alternativas para compreender e modificar essa situação porque no mundo moderno, as formas incentivadoras de consumismo para crianças e jovens, através dos veículos de comunicação, as mudanças nos valores das famílias e tantos outros problemas, tem causado maiores índices de violência, chegando estes a atingir o âmbito das instituições de ensino.


 ( Simulação de muito barulho na sala de aula)
Freqüentemente, podemos ver notícias de jornais relatando casos de violência contra professores, bulling (humilhar, intimidar, ofender, agredir física ou psicologicamente), vários outros modelos de abuso e agressão acometidos contra a comunidade escolar, ate mesmo em relação ao prédio público, depredações, pichações entre outras, como forma violenta.
A educação na contemporaneidade está carregada de problemáticas que ocasionam a
agressividade na escola, entre outros a mudança na estrutura familiar, a entrada da mulher no
mercado de trabalho, ausência da figura paterna, e o conjunto desses fatores pode implicar no
desempenho escolar.
Sabemos que o tema agressividade escolar não é recente, a escola está enfrentando
este problema da agressividade, e o educador trabalha pouco este tema em sala de aula, sendo
que muitas vezes está despreparado na construção de instrumentos para conscientizar o
educando, intervir e atuar de forma pedagógica ministrando o assunto de forma
interdisciplinar e de forma sistemática.
É importante trabalhar a agressividade, para que todos possam compreender a origem
desse comportamento agressivo, onde ocorrem estes comportamentos agressivos, se é em sua casa, se vem de berço, se acontece com freqüência, ou se a criança adquiriu quando começou  freqüentar o ambiente escolar.


É essencial sabermos discernir quando um comportamento agressivo é passageiro, por
motivos temporários, como o nascimento de um irmãozinho, a hospitalização ou perda de um
ente querido, ou ainda por mudança de casa ou escola ou se pode ser considerado como um
transtorno de conduta, caso em que é necessário um acompanhamento de especialista para
auxiliar a trabalhar com o problema. Se não dermos a devida importância nesta fase essas
atitudes poderão evoluir de forma prejudicial na adolescência e vida adulta.
Este tema agressividade provoca na sociedade vários questionamentos, já que a maior
parte da sociedade considera que escola tem o dever de educar, então a sociedade fica sem
entender o motivo em que o aluno começa a ir à escola e depois apresenta estes
comportamentos agressivos.



Ao longo do tempo a família tem se transformado na medida em que nossa sociedade
se transforma, este projeto tem como foco compreender até que ponto estas mudanças
afetaria o comportamento dessas crianças, como uma criança com comportamentos agressivos
conseguirá aprender em uma sala de aula com outras crianças, que possuem outras culturas comportamentos, bem como as problemáticas que ocasionam a agressividade.



OBJETIVO GERAL:

Desenvolver estudos capazes de averiguar os fatores de risco e as variáveis que levam a prever um alto índice de violência nas escolas, impulsionando, baixo desempenho escolar e as  problemáticas  que levam a atitudes violentas por parte das criança,  adolescentes e jovens  acarretando desagradáveis situações  para a  população escolar como um todo.




OBJETIVOS GERAIS:

  • Averiguar e refletir as causas da violência escolar :
  • Proporcionar atividades pedagógicas que desenvolvam a afetividade e a socialização;
  • Propor intervenções pedagógicas adequadas à valorização da vida e da paz;
  • Desenvolver no âmbito escolar a solidariedade, nas formas simples do diálogo, visando a paz;
  • Apresentar o regimento interno da instituição como forma dos pais tomarem ciência das atitudes que são aceitas ou não dentro da escola, dos direitos e deveres de cada um no processo educativo, preparando-os para o direcionamento das orientações a serem dadas aos filhos.
  • Discutir o tema amplamente para toda a escola, como forma de conscientização  em busca da paz;
  • Despertar o censo de responsabilidade e amor pelo patrimônio público, como sendo um bem de todos;
  • Promover um ensino de qualidade desertando a consciência cidadã;
  • Trabalhar  a transversalidade , desenvolvendo   o censo crítico  e noções de  responsabilidade para com a vida e o bem público.
  • Investigar os fatores psicológicos que levam a prever a violência juvenil.
  • Refletir diferentes teorias que tratam da violência na escola como um dos fatores que acarretam a não aprendizagem.
.


METODOLOGIA:
  • Envolver toda a escola na conscientização da importância da convivência de um ambiente de  paz
  • Pesquisas em diferentes fontes bibliográficas e organização de trabalhos escritos.
  • Debate sobre o tema na sala de aula.
  • Desenvolver o espírito da paz e da solidariedade, com distribuição de textos e mensagens.
  • Exibir filmes e refletir as problemáticas da violência na escola.
  • Organização de murais com reportagens e fotos sobre diferentes acontecimentos em escolas.
  • Sugerir uma passeata da Paz.
  • Concurso da melhor redação sobre: “ A  paz na escola”; “ Diga não a violência”; , etc.
  • Considerar as relações sociais da comunidade escolar, que poderão ser sugeridos através de cartazes afixados no pátio da escola, portão de acesso, banheiros, a fim de lembrar os principais conceitos que estão sendo trabalhados. São eles: colocar-se no lugar do outro; promover o diálogo e a amizade; valorizar o que cada pessoa tem de positivo; administrar os problemas com atitudes de respeito e gentileza; não se calar diante da injustiça; não responder a violência com violência; interessar-se pela comunidade; ajudar ao próximo; cultivar a esperança; exercitar o perdão; zelar pelo patrimônio público  etc.
  • Culminância do projeto com diferentes atividades: palestras com convidados ou com os alunos, dramatizações de situações de violência que devem ser abolidas da escola e de situações que estimulem a paz,etc. 

Observação: Esse tipo de trabalho é importante que seja extensivo a toda escola afinal, a paz não deve estar presente somente no âmbito escolar, mas sendo praticada por todos, ao longo da vida. É assim que se constrói um mundo melhor e uma educação de qualidade!



Avaliação:
A avaliação, sistemática durante a vivência do projeto e no decorrer do ano letivo.

17 comentários:

  1. Gostei muito da postagem, vi que o projeto foi vivenciado e lhe digo professora esse tema é muito importante ser tratado na escola de fornma dinãmica como foi esse projeto, porque é alunos falando para alunos, com certeza da certo. Infelizmente a violência existe nas escolas e de vários tipos. Como professores temos que combater. Parabens pelo projeto. carlos- PE

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Carlos! fico feliz que gostou, sua visita e comentário é muito importante para a continuação do blog. São os seguidores, visitantes e comentaristas que nos impulsionam a continuar. Abraços volte sempre.

      Excluir
  2. gostei muito do trabalho seu professora.assina:ercilando

    ResponderExcluir
  3. amei o projeto muito interessante!

    ResponderExcluir
  4. É esse tipo de ação que deixa cada vez mas a educação com brilhantismo.
    Professora Lourde a senhora está de parabéns!
    Anteciosamente,
    Adilson Farias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Adilsom pela visita e elogio. Seja bem vindo.

      Excluir
  5. Prof. Lourdes, adorei seu projeto!!Parabéns. Rita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns, professora Lourdes. Seu projeto é bem criativo e foi elaborado dentro da realidade da escola, ou seja projeto viável de ser aplicado.

      Excluir
  6. Olá, Professora Lourdes! Parabéns pelo excelente trabalho desenvolvido. Trabalhar com projeto é uma forma prática, funcional e prazerosa de se fazer Educação. Adorei esse tema.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Tânia pela visita e elogios. Que bom saber que tem sua aprovação esta forma de ensinar. Volte sempre, bjuss

      Excluir
  7. Professora Lourdes, a senhora está de parabéns pelo trabalho desenvolvido!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Alline, que bom que gostou, amo trabalhar com projetos.
      Volte sempre, bjuss

      Excluir
  8. este trabalho está excelente.

    ResponderExcluir
  9. muito bom,seria maravilhoso se todos os professores tivesse esse comprometimento em mudar o rumo da efucaçao

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, sua Opinião é Muito Importante!
Colabore! Abraços Lourdes Duarte.